2 de março de 2011

A “doideira” de ser líder

Existem na vida muitas coisas misteriosas que não conseguimos explicar e as palavras não expressam tudo àquilo que sentimos ou vivemos. Salomão demonstra essa realidade quando cita alguns exemplos em Provérbio 30: 18,19: “Há três coisas que são maravilhosas demais para mim, sim, quatro que não entendo: o caminho da águia no céu, o caminho da cobra na penha, o caminho do navio no meio do mar e o caminho do homem com uma donzela”. Uma dessas coisas que acontece com alguns e que não conseguimos explicar é o fato de ser líder, pois, de modo muitas vezes incomum, subjetivo ou com uma forte experiência, somos chamados por Deus.

Além disso, é até engraçado pensar, em alguns momentos, que liderar deve estar na nossa veia, correndo em nosso sangue, pois não conseguimos deixar de ajudar o próximo. Isso se torna mais louco, quando pensamos que liderar, apesar de ser apaixonante, é também muito difícil.

Quando vejo tudo o que um líder passa para liderar outras pessoas, não consigo chegar à outra conclusão a não ser: liderar é mesmo uma doideira. Liderar muitas vezes é lidar contra o tempo, é ter pessoas em seu círculo de pastoreio dos mais diferentes níveis sociais, educacionais, financeiros. É também saber lidar com o seu próprio erro e o do outro; é saber esperar o tempo do outro; é se entristecer, se humilhar; é amar sem ser amado, servir sem ser servido; é ver algo de bom aonde ninguém vê; sofrer, gastar tempo conversando; é falar e muitas vezes não ser ouvido, chorar muito, ser decepcionado, traído, enganado, e até mesmo caluniado. É ser desonrado, em alguns momentos, ouvir sem falar nada. É abrir mão, reconhecer o erro quando estiver errado ou não. É denunciar o pecado.

O grande mistério está neste ponto. Por que mesmo assim lideramos outras pessoas? Qual é o motivo de não abandonarmos tudo para vivermos nossa vida comum? O que faz alguém querer passar por tudo isso e ainda querer ajudar o próximo? Para desvendarmos esse mistério ou essa doideira basta olharmos para o que Deus fez em nós. A primeira coisa é quando nossos olhos se abrem para a proposta Dele para todo cristão: ser um agente d’Ele aqui na terra.

Lembro-me quando fui desafiado pelo “Senhor” a liderar outras pessoas. Sentia-me a última pessoa do mundo capaz de liderar outros. Mas, de uma maneira maravilhosa e graciosa, Deus foi fazendo seu milagre em minha vida e comecei a ajudar meu próximo. No início, não imaginava que normalmente essa era a maneira que Deus fazia com todos que Ele chamava. Mas conversando com outros que entraram nessa doideira e também lendo a Bíblia, fui vendo que isso era uma “pegadinha de Deus”. Paulo mesmo diz isso, lá em I Coríntios 1: 27: “Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar as sábias e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes”. Por causa dessa grande loucura de Deus, é que somos tão envolvidos e ficamos apaixonados em liderar.

Outro ponto importante para desvendar esse grande mistério é a graça de Deus em nos usar. Somos tão falhos e cheios de imperfeições e, mesmo assim, Ele nos convida a sermos um instrumento Dele em suas mãos. Isso é apaixonante e contagiante! Como pode isso acontecer? É uma grande loucura. Você nunca está 100% preparado, e sempre existe mais a ser mudado em nós. E mesmo assim Deus nos usa, isso é o que nos fascina, nos encanta. A Graça de Deus fluindo através de alguém que não merecia nada.

Liderar é relacionar-se, é saber lidar com o outro, com suas diferenças e dificuldades. Isso é outro motivo para nos envolver nessa doideira que é liderar. Durante o tempo em que Jesus esteve com seus discípulos, Ele ensinou e demonstrou o amor ao próximo contando a história do bom Samaritano, sendo carinhoso com as crianças, conversando com a mulher samaritana e perdoando a prostituta. Cristo nos deu seu exemplo, de amar àquele que está ao nosso lado. Ele disse que quem ajuda a um dos seus pequeninos, recebeu e receberá a recompensa. Mas que recompensa é essa, quando discipulamos, cuidamos, pastoreamos, ensinamos? A nossa recompensa é o tanto que crescemos como ser humano quando ajudamos o outro. É poder ver pessoas destruída e sem esperança sendo restauradas, voltando a viver. É muitas vezes ouvir um agradecimento, ver um rosto alegre e ter o privilégio de fazer algo de bom por alguém. São essas coisas que nos envolvem a participar dessa grande loucura que é liderar.

Quando leio a Bíblia e vejo a história de Abraão, deixando sua terra e indo para uma terra que ele não conhecia; Moisés abrindo mão do palácio de Faraó para libertar o povo; Neemias deixando tudo para reconstruir os muros de sua cidade; os discípulos deixando para trás suas casas e bens para seguir a Jesus; Paulo não sendo tirano e se transformando num mártir por amor a Cristo... todas essas e outras história bíblicas e as inúmeras experiências de outros líderes só me levam a ver que liderar é a maior doideira que pode existir. Só entende de fato esse mistério quem está disposto a ajudar o próximo e se entregar pela causa de Cristo.

2 comentários:

  1. Verdadeiramente, ser líder é colocar-se a disposição para fazer algo que poucos querem fazer, criticam, lançam palavras de desistímulo, mas não tem coragem de enfrentar. Mesmo sabendo que poucas vezes se ouvirá um obrigado, um convite para uma festa, e, ainda assim, continuar amando, amando e amando os liderados. é doidera mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Verdade pastor me sintia da mesma forma a ultima pessoa capaz de lider outros, mas fui meio que sem saber quando vi estava liderando, mas sempre achando que não era comigo "isso não era pra mim", lendo este post sou encorajada a não deixar a obra do Senhor seja onde for.

    ResponderExcluir

O que achou do tema? Comente!