28 de março de 2011

Tentando sair fora da “responsa”


Texto Bíblico: A história do Profeta Jonas

Introdução

São muitas as vezes que tentamos dar o “migué” (enganar) em Deus. Nós nos achamos os tais e queremos fazer os nossos desejos. Fugimos das nossas responsabilidades e não queremos aceitar a vontade de Deus.

É curioso perceber quantos adolescentes fogem de suas responsabilidades, sejam cristãos ou não. É muito mais cômodo, para qualquer um, não fazer as coisas que exigem responsabilidades, como por exemplo: ficar, não trabalhar, não dar um bom testemunho na escola.

Nosso personagem bíblico tem atitudes típicas de um adolescente. Ele não queria fazer o que Deus o tinha mandado fazer. Sua responsabilidade era pregar aos ninivitas; ele lutou até não poder mais. Estaremos aprendendo, através desta lição, vários ensinamentos com Jonas. Vai ser doido demais, ele é malucão!

Desenvolvimento:

Jonas era um profeta do Antigo Testamento (todo profeta era aquele que denunciava o pecado do povo). Ele, provavelmente, viveu em Samaria durante o reinado de Jeroboão II (II Reis 14:25); seu pai se chamava Amitai.

A história de Jonas começa com uma palavra que Deus deu a ele e que o deixou de cabelo em pé. A ordem de Deus era para que ele fosse a Nínive pregar. Ninive era a capital da Assíria; foi um império que trouxe vários problemas a Israel (destruição, pobreza e exploração), portanto, a maioria dos judeus tinha a consciência de que eles mereciam ser inimigos de Deus.

A palavra dada por Deus a Jonas (Jn. 1:9) o deixou envocado. O que ele menos queria era pregar na cidade em que seus líderes haviam feito tantas coisas contra o seu povo. Isso fez ele fugir para Társis de barco. A primeira atitude de alguém que não quer assumir a sua responsabilidade é fugir. Isto vale para qualquer situação da vida. Fugir de Deus é bobagem.

Conte para seu grupo alguma experiência em que você tentou fazer o mesmo. Durante a viagem, o pau começou a quebrar: caiu uma tempestade em que o barco ameaçava até arrebentar. Todos que estavam no barco ficaram malucos, tremendo as bases.

Enquanto o pau estava quebrando (tempestade), Jonas estava tranqüilo, dormindo. O capitão ficou invocado, o acordou e disse a ele para clamar ao seu Deus. Repare que o texto não diz que Jonas orou. Quando estamos mal nem conseguimos orar. A coisa estava tão feia para o lado de Jonas que a culpa da tempestade caiu sobre ele (Jn.1:7,8). Ele sabia que tudo que estava acontecendo era por sua causa e, por isso, ele mesmo disse para que o jogasse ao mar. Foi isso que aconteceu. Lembre-se: “Todo pecado tem uma conseqüência”. Jonas escolheu fugir daquilo que Deus tinha lhe ordenado, a tempestade veio e a primeira coisa que Jonas fez foi tentar ignorar, fingindo que aquilo era normal. O segundo sentimento de Jonas foi o seguinte: isso tudo está acontecendo por causa do meu erro. Assim como ele passou por estas situações, nós também passamos por situações semelhantes quando pecamos. Quando o adolescente erra, normalmente tenta fingir que tudo está bem (esconde ou dá uma afastada), apesar de saber que ele está errado. A segunda coisa que acontece é quando ele não agüenta mais, o pecado já está o sufocando ou alguém descobriu, então ele acaba assumindo o seu erro. Assumir o pecado é uma responsabilidade que todo adolescente cristão deve ter. O problema de Jonas só acabou quando ele assumiu o seu erro. Lembre-se: Isto não significa que todo problema é por causa de pecado.

A realidade é que Jonas colheu o fruto que ele mesmo plantou: a desobediência. O cara sobrou feio, ele foi jogado ao mar. Mas lá no mar, Deus demonstrou a sua misericórdia, um grande peixe o engoliu (Jn.1:17), acredite você ou não. Isso serviu para que Jonas pudesse ser tratado por Deus.
Discuta com sua célula o que você iria fazer se fosse engolido por um grande peixe. Procure imaginar.

Foi exatamente dentro da barriga do peixe que Deus cutucou Jonas. Ele estava apavorado, sem saber o que fazer. Lá dentro, ele pensou e começou a ouvir Deus. Jonas não tinha para onde fugir, é claro. O momento em que Jonas parou serviu para que ele pudesse perceber a burrice que estava fazendo. Em muitos momentos, Deus nos coloca em situações como essa de Jonas, tão difíceis que nos fazem parar para pensar como está a nossa vida.

Jonas foi vomitado pelo grande peixe. Nossa! Deve ter cheirado mal! Ele deve ter tomado um banho e depois começou a pregar na cidade de Ninive. A pregação dele era bem simples: “Daqui a 40 dias Nínive será destruída”. Esta mensagem fez o povo se arrepender e Deus, então, não destruiu Nínive por causa do arrependimento do povo.

Depois desse grande milagre, nosso profeta maluco ficou enfurecido, pois Deus não destruíra Nínive. Esse cara era doido, desafiou Deus de novo... Jonas saiu fora, sentou num lugar a leste de Nínive e construiu um abrigo cuja sombra era dada por uma planta que Deus fez crescer, porém, no outro dia morreu (Jn. 4:6-8). Jonas era tão vacilão que até no final ele tomou uma lição de Deus. Veja em Jn. 4:10, 11. Procure, com sua célula, pelo menos cinco versículos na Bíblia que falem sobre: todo pecado tem uma conseqüência, e pelo menos três que falem sobre o tolo (Tolice foi o que Jonas fez, ele só quis fazer aquilo que ele queria, independentemente do que Deus tinha ordenado). Escolha com sua célula um versículo que todos vocês irão decorar durante esta semana.

Mas apesar de todas estas loucuras e atrapalhadas do nosso profeta, ele é um homem que expressa bem como é o ser humano. Em nenhum momento da história de Jonas, ele esconde o que ele é. É engraçado perceber que, quando lemos as partes do livro de Jonas, ficamos enfurecidos com Jonas, pois ele estava tendo atitudes loucas, ele estava vendo só o lado dele. Mas o que na verdade se percebe é que nós somos como ele. Quantas foram as vezes que no íntimo questionamos Deus (“Por que isso?”; “Eu não concordo”; “Ele se esqueceu de mim”; “Deus nunca responde”; “Por que aquele recebe e eu não?”; “Por que tudo é diferente pra mim?”) ou até mesmo tivemos atitudes ou palavras que demonstraram estas coisas? Ou também quantas foram as vezes que escolhemos ver somente o nosso lado ou nosso direito? Você e eu não somos diferentes de Jonas em muitas coisas. O que devemos fazer é assumir as nossas falhas e reconhecer que precisamos de mudança.

Aplicações gerais:
Vejamos algumas aplicações;

Aprenda assumir as suas responsabilidades nestas áreas:
1- Casa
2- Trabalho
3- Estudos
4- Amizades
5- Vida Cristã

- Não adianta fugir daquilo que Deus tem para você. Cumpra a sua responsabilidade
- Aprenda a ouvir Deus nas maiores dificuldades. 
- Não seja vacilão. Não adianta lutar contra a vontade de Deus. Você vai quebrar a cara.

2 comentários:

  1. Muito massa esta historia de Jonas, e a sua colocação Buno muito ótima. Deus continue te usando.

    ResponderExcluir
  2. Bruno está pregação falou muito comigo que Deus continue te usando sempre!!

    ResponderExcluir