21 de setembro de 2012

Pai, mãe: seu filho cresceu!




Atendo toda semana muitos adolescentes e, nessas conversas, ouço seus dilemas, suas crises, erros e sempre me deparo com sérios problemas com os quais cada um vive. Apesar de seus erros e das dificuldades que alguns enfrentam por causa da idade, tenho percebido que, atualmente, muitos deles sofrem com um dilema familiar: pais que lidam com seus filhos adolescentes como se estes ainda fossem crianças.

O problema vai além das reclamações dos filhos adolescentes, tais como: “Eu não sou mais criança”. O resultado desse dilema é que muitos pais acabam tratando e educando seus filhos como eternas crianças. Querem que seus filhos sejam seus eternos bebês.  A consequência disto são conflitos dentro de casa e a má formação de um futuro adulto.

Sinceramente, sei que para os pais é muito difícil perceber e aceitar essa mudança de fase, mas ela existe.

Aos pais que não querem continuar cometendo o mesmo erro, gostaria de deixar duas dicas importantes.  A primeira: “Há tempo para todas as coisas”. Ec 1:1; e a segunda: “Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e conselho do Senhor”. Ef 6:4

Portanto, cabe aos pais educar seus filhos, alegrar-se e ter um bom convívio com eles, enquanto estão vivendo uma fase maravilhosa da vida que é a adolescência, tendo a plena consciência de que os mesmos não devem ser tratados como crianças e nem como adultos, mas como adolescentes que são.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou do tema? Comente!