15 de maio de 2014

Não Somos Trabalhadores, mas Servos!


Existe uma visão distorcida sobre o trabalho. Para muitos, ele é um castigo de Deus, ou um mal necessário. Por causa disso, as pessoas não conseguem ver o trabalho como vocação divina para todo cristão.

Essa distorção se torna ainda mais prejudicial quando os cristãos que gostam de servir na igreja, ajudando como líderes, diáconos, mestres, apoio, etc., veem o serviço na igreja como trabalho. As pessoas tem encarado o apoio na igreja como um trabalho, e não como um serviço ao Reino de Deus.

O problema é que essa mentalidade tem gerado frutos muito ruins, tanto para a igreja quanto para o Reino de Deus e, principalmente, para as pessoas que têm pensado assim. Quando trabalhamos com essa visão distorcida, fazemos comparações, disputamos cargos, queremos algo em troca de tudo que fazemos, buscamos honra e recompensa, começamos a achar que o outro é inferior e que não trabalha tanto quanto deveria, somo individualistas, egoístas, soberbos, partidaristas, etc.

Mas, quando servimos ao Reino de Deus, nossa dedicação ao serviço na casa de do Senhor deve ser vista de outra forma. O propósito de Deus, quando nos voluntariamos ao serviço, é que encaremos qualquer ajuda como um serviço ao Reino de Deus. Jesus disse, em Mateus 20: 25 a 28, que, entre aqueles que não conhecem a Deus, ser grande é ter autoridade, enquanto que, no Reino de Deus, ser grande é ser servo. Portanto, no Reino de Deus, os valores são outros e inversos aos do mundo.

Finalmente, o propósito de Deus é que todo aquele que quer o Reino de Deus  entenda que não está simplesmente trabalhando para alguém, mas sim para o Reino de Deus, sendo os valores deste Reino aqueles que nortearão o seu trabalho.

Um comentário:

  1. Estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu.Pois é meu amigo irmão, o ser um servo leva a elevar sempre o outro superior a nós mesmos o que é preciso muita humildade, trabalho e serviço, há muita diferença sim senhor, o escravo fica ao serviço de, mas o trabalho é pago, o escravo está sempre disponível para seu senhor, enquanto o trabalhador chega aquela hora vai embora. gostei da meditação. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário. Abraço fraterno.António.

    ResponderExcluir

O que achou do tema? Comente!