23 de junho de 2017

Imagem distorcida




Série: "Quem sou eu?"

Introdução:
§  Esta realidade não é só de alguns. Mas de todo ser humano, pois desde que Adão e Eva pecaram, toda humanidade teve sua identidade afetada.
§  Desde então, o ser humano tem sua identidade distorcida. E a cada dia que passa, vivemos uma distorção ainda maior, pois além do pecado original, a família, os amigos e o mundo em que vivemos nos faz querer viver uma identidade cada vez distorcida e errada.
§  Nós enxergar de forma distorcida não é privilégios de poucos. A verdade é poucos é que assumem isso.
§  Como consequência deixamos de valorizar nossas qualidades, e queremos viver as características dos outros. E mais, deixamos de enxergar o que Deus pode fazer através daquilo que somos.
§  Além disso, muitas vezes vivemos uma vida que na verdade é resposta aos dilemas e problemas que já passamos na vida!

Texto Bíblico: Texto: Mc 8: 22 a 24
Desenvolvimento
1-     O encontro com Jesus – verso 22

§  Os textos anteriores retratam a incredulidade dos discípulos e a religiosidade dos religiosos.
§  Jesus resolve voltar a betsaida. Cidade que tinha rejeitado Ele e muitos não creram Nele.
§  Cidade Betsaida – Aldeia fora de Israel . Era na parte Norte de mar da Galileia. De difícil acesso.
§  A cegueira era uma doença que tornava a pessoa  impura, e descriminada da sociedade. Os cegos viviam da esmola recolhida nas portas das cidades.
§  “A cegueira era uma das grandes maldições do oriente. Era provocada por forte resplendor do sol e também por falta de higiene pessoal”
Aplicação:
§  Todos nós precisamos encontrar com Jesus em nossas vidas.
§  A vida de todos é marcada por antes e depois de Jesus.
§  Ele move céus e terra para te encontrar
§  Quando Ele tem um propósito tudo acontece para que nos encontramos com ele.

2-     A cura Parcial -  versos 23, 24

§  Este texto sempre me chamou à atenção por trazer embutido um questionamento: por que será que Jesus precisou de duas etapas para curar aquele homem? Nenhum outro milagre é tão cheio de pompa e circunstância quanto esse.
§  O milagre acontece em secreto, pois Jesus o leva para outra parte, antes de cura-lo. E usa para isso primeiro um emplastro de saliva e depois a imposição das mãos.


§  O cego daquela aldeia, do ambiente de incredulidade, onde a culpa, as lembranças dos erros, os apontamentos e as acusações dos religiosos, de que ele sofria um castigo divino, por seus próprios pecados, onde cego há muito tempo se encontrava.
§  E Jesus o toma pela mão e o tira dali! O Mestre o arranca desse ambiente hostil, onde este pobre cego, não tinha muito valor. Jesus o conduz a um novo local, um novo caminho, uma nova caminhada se incia ao lado de Jesus.
§  Cuspe nos olhos do cego A saliva era o viático comum que fazia com que as pessoas sarassem. 
§  A saliva, na compreensão popular e na dos rabinos, tinha força de cura de doenças, forças para banir o maligno. Certo, mas eu não afirmaria que a saliva em si não tem poder (Kunert, ibid.); pois, isso teria que ser comprovado cientificamente. A experiência ensina que uma ferida na boca, p. ex., sara mais ligeiro do que em outra parte do corpo, por causa da saliva.
§  A imposição das mãos é um gestão típico da bênçao, que revela expressão de proteção, de graça.
§  Jesus costumava curar uma pessoa liberando uma palavra, como no caso do paralítico de Cafarnaum (Mc 2.1-12), do jovem possesso (Mc 9.14-29), do servo do centurião de Cafarnaum, que estava doente (Lc 7.2-10), o filho da viúva de Naim, que estava morto e ressuscitou (Lc 7.11-17), a mulher que esteve encurvada por dezoito anos (Lc 13-11-16), entre outros casos.
§  No presente episódio, Jesus aplica saliva nos olhos do homem cego. Temos aqui o mesmo procedimento que ele utilizou na cura do homem surdo e gago. O Senhor aplicou saliva na língua dele (7.31-37).
§  V. 24: E ele, erguendo e abrindo os olhos — podemos imaginar que o cego estava cabisbaixo, com os olhos fechados e que, agora, surge o primeiro sinal de cura.
§  Levou para fora da cidade – Jesus não queria que o cego tivesse contato às pessoas de sua aldeia. Um dos motivos que Jesus quis tirá-lo de lá, era que aquelas pessoas estavam prejudicando emocionalmente aquele homem;
§  Ele é curado, mas vê as pessoas como arvores (distorcida). Isso significa que aquele homem antes enxergava, mas ficou cego e depois viu tudo distorcido.
Aplicação: Nossa Vida!
§  Assim como o cego, nós muitas vezes vivemos uma imagem distorcida de nós mesmos.
§  Temos Jesus como nosso Senhor e Salvador mas ainda vivemos consequências da época sem ele e do mal que foi gerado por varias situações.
§  Ter uma imagem distorcida, nada mais é que vivermos de uma maneira diferente daquela que Deus planejou para você.
§  Por Exemplo:
1-     Ao invés de ser amigo (a) você sufoca as pessoas que estão ao seu redor, dizendo que é superamigo(a)
2-     Ao invés de tentar resolver a falta de pai ou mãe , busca nas pessoas esse vazio (Ficar, namoro, servir, trabalho, nunca fica firme com ninguém em relacionamentos, etc)
3-     Ao invés amar o próximo, odeia e se afasta do próximo
4-     Ao invés de servir, quer aparecer
5-     Ao invés de ser feliz com que é ou com que tem, é invejoso
6-     Ao invés de vc ser alguém de resolver seus problemas com o seu Pai e Mãe ou do seu passado, você não se submete a nenhuma autoridade;
7-     Ao invés de ser obediente, você se rebela contra tipo de autoridade (Pai, Mãe, lideres, marido, patrão, etc)
8-     Ao invés de ser nós mesmos, copiamos artista, modismo, etc;
9-     Ao invés de ficar feliz com alegria do outro, tem inveja. Ou quer competir.
10-  Ao invés de servir, que aparecer, ser o centro das atenções, sempre paparicado

§  Quantas vezes nos tornamos pessoas que não somos, porque:

o    Sempre ouvimos somente defeitos de nós mesmos;
o    Porque achamos que se fizermos isso ou aquilo aí nos tornaremos pessoas reconhecidas;
o    Temos Jesus, mas nos vemos e vemos os outros de forma distorcida

§  Conheço inúmeras pessoas que entraram nos mundo das drogas, prostituição, homossexualidade, bissexualidade, vícios, drogas, inveja, em ministério, liderança e nunca se acharam felizes porque sabem que essa não é a vida deles. Vivem numa busca incansável da sua identidade
§  Nos tornamos outra pessoa, porque não conseguimos ver nosso valor. Nossas qualidades, virtudes.
§  A imagem distorcida mostra quem não somos

3-     A cura Total – verso 25 e 26

§  Jesus não queria prender-se a um único método, mas queria mostrar com que liberdade Ele agia, em tudo o que fazia. Ele não curava de acordo com uma regra, e segundo um roteiro, mas de modo variado, conforme julgasse adequado. A Providência chega ao mesmo fim de diversas maneiras, para que o homem possa atender aos seus impulsos com uma fé implícita.
§  Jesus novamente impõe as mãos nos olhos
§  O cego passa a ver claramente
§  Tudo distinguia de modo perfeito
§  Não entres na aldeia
§  A imagem distorcida desvaloriza as características maravilhosas que temos;
Aplicação - Nossa Vida!
§  Deus quer que você comece a viver como realmente você é!
§  E curtir e ser feliz com suas qualidades – comentar sobre isso
§  E entender quem você é em Deus: Filho de Deus

1.     Amado, querido
2.     Que foi Ele que te fez
3.     Não aceite ouvir algo diferente disso
4.     Você tem uma identidade!
5.     Olhe para a Bíblia e você encontrará respostas da sua identidade;

§  Colocar o Vídeo de Crônicas de Narnia

§  Colocar Power Point dos textos Bíblicos

Para ler outros sermões da série "Quem sou eu?"clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário